O cloreto de magnésio é um sal inorgânico que pode ser encontrado em grande quantidade dissolvido na água do mar. Ele costuma ser muito utilizado na forma de suplemento alimentar, sendo uma combinação do magnésio e do cloro e serve para repor a falta desse último ingrediente no organismo.

Ele pode ser ingerido na forma de suplemento ou como um nutriente encontrado nos alimentos, sendo bastante presente em vegetais verdes e nozes. Vale ressaltar que o organismo precisa de cerca de 200mg de magnésio por dia, e o cloreto de magnésio apesar de ser composto apenas por 12% dessa substância é a melhor maneira de consumi-lo e garantir a sua absorção.

A concentração dele no organismo humano é de aproximadamente 25 gramas sendo que essa quantidade se distribuiu principalmente nos ossos, seguido pelos músculos e glóbulos vermelhos.

Um estudo da agência de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos, Food Drug Administration considerou que a sua utilização na forma de suplementos é segura, entretanto, pode haver cloreto de magnésio efeitos colaterais em alguns casos isolados. Outro fator que afasta um pouco as pessoas do consumo do suplemento é o sabor amargo que ele pode ter.

Quando se tem falta de magnésio no organismo é preciso buscar maneiras de fazer essa reposição a fim de evitar danos e problemas de saúde, pois, ele se envolve em mais de 300 funções enzimáticas.

Para que serve o cloreto de magnésio?

O magnésio é essencial para o organismo, pois, permite que sejam realizadas diferentes funções vitais. Pode-se dizer de maneira resumida que ele ajuda a cuidar da saúde e garante uma melhor qualidade de vida, afastando problemas que podem ser de ordem biológica ou nutricional.

O uso do cloreto de magnésio ajuda a garantir uma boa saúde e traz benefícios como:

  • Ampliar as funções cerebrais facilitando o aprendizado e memória
  • Fortalecer os ossos ajudando a metabolizar sustâncias que combatem a osteoporose
  • Combater as infecções com seu efeito imunoestimulante e que estimula as atividades dos leucócitos
  • Contribuir com os atletas uma vez que evita a contração muscular e melhora a musculatura
  • Tratar e prevenir dores de cabeça e enxaqueca
  • Prevenir a perda de audição, principalmente a decorrente de ruído
  • Diminuir o efeito do estresse, ansiedade e depressão
  • Contribuir com o equilíbrio do Ph do organismo
  • Reduzir a pressão arterial e consequentemente diminuir os riscos de problemas vasculares, derrames e hipertensão
  • Contribuir com o funcionamento das funções hepáticas
  • Ajudar no tratamento da diabetes, pois, contribui com a metabolização do açúcar
  • Diminuir a cólica menstrual e a TPM
  • Reduzir as crises de asma, pois, dilata as paredes dos brônquios
  • Contribuir com o emagrecimento se houver deficiência desse mineral no organismo, por ele ser ajudar na quebra de gordura. Entretanto, esse não é um método de emagrecimento e deve ser realizada atividade física e reeducação alimentar para perda de peso.
  • Melhorar a digestão ao equilibrar os ácidos estomacais

Cloreto de magnésio efeitos colaterais existem?

É preciso alertar que o cloreto de magnésio efeitos colaterais existem, entretanto, as ocorrências costumam ser raras e normalmente são resultado do uso incorreto da substância com ela sendo ingerida em excesso.

Uma maneira de minimizar as reações adversas é de não mastigar as cápsulas ou esmagar os comprimidos, pois, isso pode fazer com que todo o suplemento seja absorvido de uma única vez pelo organismo.

Mesmo quando a utilização ocorre com a ingestão lenta, deve-se ingerir uma grande quantidade de água filtrada junto para amenizar qualquer efeito.

Quando ocorrem as reações adversas, são observados alguns desses sintomas:

  • Dores estomacais: costuma ser mais frequente quando a pessoa já apresenta algum disturbo estomacal;
  • Diarreia: pode ser agravada ou iniciada devido ao efeito laxante que essa substância possui quando consumida via oral;
  • Perda de apetite: por alterar o funcionamento do organismo quando consumido de forma indevida, pode ocasionar a perda de apetite passageira;
  • Colite ulcerosa: ocorre na mucosa interna do intestino grosso e do reto e causa a inflamação do local, o uso pode agravar a situação;
  • Desidratação: a superdose dificulta a absorção de água pelas células;
  • Toxidade: quando ingerido em altas doses ou por pessoas que possuem sensibilidade a ele;
  • Queda de pressão: pode desregular o funcionamento do organismo em doses excessivas e afetar a pressão arterial;
  • Fraqueza muscular: o sintoma pode ser confundido como a falta de magnésio, porém, a dosagem em excesso pode causar o mesmo problema;
  • Redução do efeito de antibióticos: se consumido junto ele pode inibir a ação do medicamento e fazer com que o seu efeito seja nulo;
  • Urticária: a reação alérgica pode ocorrer como um efeito colateral pôr a pessoa ser alérgica;
  • Tontura: esse é outro efeito colateral que costuma ser oriundo de super dosagem e não de intolerância a substância;
  • Inchaço: também resultado de uma reação alérgica, se não receber a devida atenção pode levar a dificuldade de respiração;

Em que situações o cloreto de magnésio deve ser evitado?

Conforme já explicamos o cloreto de magnésio efeitos colaterais podem ocorrer quando há uma superdosagem, por isso ele não deve ser consumido sem que haja orientação de um especialista ou que a pessoa se informe da maneira correta de consumo. Em produtos comercializados embalados, as orientações de uso são disponibilizadas em uma bula ou em um guia.

Outro ponto de atenção é em relação à diarreia, pois, esse mineral possui propriedades laxativas o que viria a iniciar o problema.

Quem possui problema de saúde como nos rins e miastenia grave o consumo também é contraindicado uma vez que a condição do paciente pode ser agravada.

É importante saber que os efeitos colaterais e a contraindicação são situações diferentes. O primeiro se refere a reações adversas decorrentes do uso do produto, pode ser que o organismo não reaja bem e demonstre isso com os efeitos colaterais que são percebidos de maneira física.

A contraindicação analisa a situação do paciente e diz se ele possui alguma restrição ao uso, normalmente alguma doença pré-existente que possa se agravar ou uso de algum medicamento que tenha interação e o seu efeito anulado. Em ambos os casos, é preciso buscar ajuda médica.

Quem são as pessoas indicadas a usar o cloreto de magnésio e que possuem menores chances de ter efeitos colaterais?

Para algumas pessoas, existe a indicação do uso do cloreto de magnésio, nesses casos as chances de ocorrem os efeitos colaterais são menores uma vez que não se faz uso indiscriminado. Fazem parte desse grupo:

  • Diabéticos: esses pacientes acabam eliminando o magnésio junto com a glicose e podem ter falta dele;
  • Alcoólatras: eles eliminam a substância em grande quantidade e o álcool impede a absorção dela pelas células;
  • Idosos: pessoas mais velhas produzem menos ácido clorídrico e têm dificuldade em absorver o magnésio
  • Pessoas com alimentação ruim: como não conseguem adquirir os minerais necessários por meio da alimentação precisam recorrer a suplementação
  • Mulheres que fazem reposição hormonal ou usam anticoncepcional: não serão todas as mulheres nessa situação que precisarão da suplementação, porém, com as alterações hormonais a absorção do magnésio pode se tornar mais difícil
  • Utilização de suplemento de cálcio: o uso desse tipo de suplemento pode inibir a absorção do magnésio sendo preciso intensificar o consumo

Como fazer o uso do cloreto de magnésio e evitar os efeitos colaterais?

A recomendação de uso é que o pó seja diluído em água filtrada e consumido cerca de 50 ml por dia da mistura, sendo que ela deve ser ingerida ao longo do período com pequenas doses.

O pó pode ter um sabor não muito agradável ao paladar e existem outras opções para consumir esse suplemento. As cápsulas são bastante procuradas, pois, já estão com a dose certa para consumo, são levadas facilmente para qualquer lugar e não permitem que o sabor amargo seja percebido pelo paladar.

Existe ainda outra opção para quem busca esse produto industrializado. Ele é encontrado na forma líquida e deve ser consumido em gotas e ingerido com uma grande quantidade de água.

Ao fazer isso é possível evitar cloreto de magnésio efeitos colaterais, pois, não haverá uma superdosagem que venha comprometer a saúde.

Outra maneira de conseguir obter esse mineral para o organismo é mantendo uma alimentação equilibrada ao inserir no cardápio alimentos ricos nele como o farelo de trigo, nozes, agrião, beterraba, carnes e laticínios.

A questão é que a falta de magnésio no organismo tem se tornado cada vez mais frequente em decorrência da alimentação inadequada, uso de produtos químicos nos alimentos que interferem na absorção desse mineral e aumento do consumo de produtos industrializados que não possuem uma dose adequada as necessidades.

Por conta disso é que a suplementação tem se tornado mais frequente, uma vez que com a rotina as pessoas não estavam conseguindo se manter saudáveis com os níveis ingeridos.

Há também o fato dele ser facilmente encontrado em farmácias e sites na forma de suplemento. Um ponto de atenção na hora de compra é observar se ele possui a descrição “PA (Puro para Análise)”, o que indica que ele é mais concentrado e melhor absorvido pelo organismo. Aliado a isso há o uso simples, a rápida absorção pelo organismo e os valores acessíveis.

Portanto, é possível utilizar o cloreto de magnésio comprado pronto para uso, fazendo a ingestão diária conforme a orientação do fabricante e, seguindo as regras não se corre o risco dos efeitos colaterais.

Sabendo do cloreto de magnésio efeitos colaterais e benefícios que oferece, sabe que é um mineral seguro para consumo e que pode fazer parte da sua dieta. Que tal adquirir um suplemento e começar a aproveitar os ganhos que ele proporciona?

Curtiu ? Ficou curioso ? Leia mais sobre Saúde no nosso blog.

Deixe um comentário