Luteína

Luteína: o que é, para que serve e onde encontrar

A importância da luteína é um fato cada vez mais apreciado tanto por aqueles que a usam e já colhem seus benefícios, quanto para os pesquisadores que descobrem cada vez mais propriedades nesse elemento.

 

Por ser encontrada em alimentos naturais, a luteína é ao mesmo tempo, possível e difícil de ser consumida em uma base diária. Não adianta apenas ingerir um alimento que contenha luteína vez por outra. É necessário torná-la parte de uma rotina diária de suplementação, de modo a sentir a vantagem de seus atributos.

 

Descubra a seguir a natureza da luteína e o quanto ela pode fazer a diferença no organismo humano. Veja também as possibilidades de acrescentar esse nutriente poderoso ao seu dia a dia de uma maneira simples e prática.

 

O que é a Luteína?

Em termos científicos, a luteína é um carotenóide. Significa dizer que essa substância é a responsável por conferir pigmentação aos alimentos, no caso desse nutriente em particular, a cor é verde-amarelada.  Além disso, a luteína é um composto que pode ser absorvido pelo organismo.

 

Suplementar uma dieta com esse nutriente é altamente recomendável, pois é encontrado em alimentos como o ovo, rúcula, milho, espinafre e vegetais folhosos em geral. Quanto mais escura for a folha, maior a quantidade de luteína. A questão é que a maioria da população mundial não ingere luteína o suficiente. Há falhas na alimentação e a vida acelerada, especialmente nas grandes cidades, torna o controle nutricional em uma atividade trabalhosa.

 

Luteína: para que serve?

É um dos nutrientes mais importantes, visto que se trata de um potente antioxidante. Basicamente, previne o envelhecimento e adoecimento das células, de forma que atua na consolidação da imunidade e deixa o metabolismo mais acelerado.

 

Mesmo que nosso organismo seja capaz de absorvê-la, não consegue produzi-la. Esse é o principal motivo para o consumo. Esse nutriente está associado em especial com a saúde dos olhos, pois auxilia na construção desses tecidos.

 

Outra utilidade desse carotenóide em relação ao corpo humano é a prevenção de doenças em geral. O sistema imunológico é um grande beneficiado pela luteína. Ademais, esse nutriente também possui atribuição anti-inflamatória.

Como tomar a Luteína?

Uma alimentação adequada sempre é válida, mas a suplementação é extremamente recomendada para quem busca melhorar as condições do corpo de uma forma sistêmica, através de um produto natural. Com intuito de colher todos os benefícios, especialmente no que toca a saúde ocular, a dose recomendada por dia é de 20 mg. Algumas marcas de luteína vêm acompanhadas de zeaxantina, que é outro composto cuja função é agregar na ação a favor da saúde ocular.

 

Por que é recomendado Luteína em cápsula ao invés de em pó?

Por uma questão de praticidade, e de aproveitar ao máximo tudo o que esse carotenóide tem a oferecer, é melhor tomar a luteína em forma de cápsula. Dessa maneira, há um controle total do consumo da substância.

 

Existe a luteína em pó, mas seu consumo pode se tornar complicado em uma base cotidiana. Não apenas pelo fato de ser necessário que dissolva em água, mas porque não é possível tirar a medida exata de 20 mg quando esse nutriente está em pó. Sempre poderá sobrar ou faltar. Em ambos os casos, isso não é o consumo ideal.

 

Luteína: como beneficia seu organismo

Além dos benefícios gerais sobre todo o corpo humano, a ingestão contínua de luteína garante a quem usa uma melhora em áreas específicas.

 

Proteção a saúde dos olhos

A luteína é um dos elementos que constitui o próprio tecido dos olhos, portanto o seu consumo significa literalmente reforçar essa área do corpo. Ademais, ela atua na retina, especificamente nos fotorreceptores, que são responsáveis por captar a luz. Portanto, seus benefícios aos olhos é estrutural e funcional.

 

Um dos grandes benefícios à saúde dos olhos diz respeito à prevenção das doenças degenerativas dos olhos como, por exemplo, a catarata e a degeneração macular, que pode causar cegueira.

 

Proteção da pele

Como já mencionado, a luteína possui atribuição antioxidante. Na prática, é excelente na limpeza e remoção de impurezas da pele. Ao atuar contra os radicais livres, esse carotenóide, de fato, combate às ações que promovem o envelhecimento precoce.

 

As rugas, combatidas tradicionalmente através de cremes, procedimentos estéticos e até mesmo cirurgias, podem ser prevenidas com o uso frequente da luteína. Toda marca que surge devido à intensificação das expressões faciais pode ser evitada com o uso deste carotenóide. Além de tudo, pesquisas indicam que a ingestão precoce de luteína está associada à prevenção do câncer de pele.

 

Cuida do sistema cardiovascular

Ingerir alimentos ou suplementos que contenham luteína, pode ajudar a evitar doenças como a aterosclerose. Essa, em particular, é extremamente prejudicial, pois consegue levar uma pessoa a um infarto. Isso ocorre devido às gorduras em excesso no organismo, que chegam até as artérias e as entopem.

 

A mesma ação antioxidante que protege e cuida da aparência da pele é ligada à proteção dos vasos sanguíneos. A luteína é capaz de impedir o acúmulo de LDL (colesterol ruim) na corrente sanguínea, processo que também já foi registrado nas pesquisas científicas. A luteína também é uma aliada no tratamento da pressão arterial. Seu uso contínuo, obviamente somado a uma alimentação saudável e uma vida de exercícios moderada, já é o bastante para ajudar no tratamento da hipertensão.

 

Melhora a imunidade

A conjugação de seu poder anti-inflamatório e antioxidante faz com que a luteína seja usada como um potente suplemento para regular e aumentar a imunidade do organismo como um todo. Um sistema imunológico sadio representa um corpo mais apto a lutar contra doenças.

 

Luteína: existem contraindicações?

Ela é um produto natural, um composto extraído de alimentos, portanto não sintética. Não existe uma contraindicação propriamente dita, contudo, é importante observar que as cápsulas desse composto existem justamente para que a concentração dele seja maior. Existe, porém, um grupo de pessoas que deve ter cautela extra ao fazer a suplementação. Grávidas e lactantes só podem consumir luteína após exames e recomendação médica. Os responsáveis por crianças de até 3 anos também devem observar esse critério.

 

Onde comprar Luteína?

Uma vez compreendida a extensão dos benefícios da luteína, é compreensível que existam muitas marcas divulgadas, especialmente na internet. Logo, é preciso tomar cuidado e buscar as fontes onde o produto prometido realmente se trata desse poderoso carotenóide, e na concentração correta.

 

A loja virtual da Nature Center existe para que as melhores marcas sejam garimpadas, de modo que você possa adquirir produtos excelentes, sem contra indicações, aprovados pelos órgãos competentes e com um preço justo.

Muito mais do que simplesmente tomar uma cápsula, é ter a consciência do poder desse composto no organismo. A luteína atua desde a saúde dos olhos até  a do coração, portanto a suplementação é uma boa alternativa para ter uma vida mais saudável.

Saiba onde comprar Luteína aqui.

Curtiu ? Ficou curioso ? Leia mais sobre Saúde no nosso blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Postagens

Curtiu ? Ficou curioso ? Leia mais sobre Fitness no nosso blog.