Projeto verão à vista: quais as novidades para conquistar e manter a boa forma

As vésperas da estação mais quente do ano saiba no que apostar para turbinar a dieta e afinar a silhueta

“Vem chegando o verão” – mais do que o verso de uma canção famosa, a frase é também sinônimo de motivação para muitas pessoas. Com as altas temperaturas, aumenta a preocupação com a boa forma e o desejo de desfilar uma silhueta mais enxuta. Não é a toa que as resoluções de ano novo vêm quase sempre acompanhadas da promessa de perder alguns quilinhos. E essa preocupação não é motivada apenas pela questão estética: em muitos casos, fazer as pazes com a balança também reflete positivamente na saúde e na qualidade de vida. E como uma coisa leva a outra, já é de praxe que os meses que antecedem a famosa estação marcam um boom nas academias e o surgimento de diversas dietas milagrosas – tudo em prol do “projeto verão”. Contudo, é possível perder peso rapidamente, de forma saudável e sustentável? No que apostar para conquistar a boa forma e mantê-la quando o verão passar?

Correndo atrás do prejuízo

É quase um efeito cíclico: durante o inverno as tentações fartas fazem com que muitas pessoas descuidem da dieta e acabem ganhando alguns quilinhos extras. Contudo, ao findar da estação, existe uma ânsia em perder todo saldo “positivo” rapidamente. Com as altas temperaturas, o corpo fica mais em evidência, e surgem diversas dietas da moda prometendo derreter as gordurinhas em poucas semanas. Contudo, em geral, elas não são a melhor saída – é preciso muita cautela na hora de “correr atrás do prejuízo“ para que essa perda de peso não comprometa a saúde.

Conforme explica a nutricionista Sinara Menezes, ainda que exista uma de urgência em emagrecer, é preciso que as mudanças na dieta sejam feitas de forma equilibrada “Em geral, regimes radicais que proíbem determinados alimentos ou se restringem ao consumo de um único grupo não conferem uma perda de peso qualificada. Além de aumentarem o risco de uma carência nutricional, os quilos perdidos nem sempre correspondem à diminuição do percentual de gordura, mas sim, a perda de líquidos.” Justamente por isso, muitas dietas famosas promovem uma perda de peso inicial que não se sustenta a longo prazo. “O grande problema é que dietas restritivas não podem ser seguidas por muito tempo. Em muitos casos elas até propiciam o efeito rebote – no qual se recupera todo peso perdido, ou até mais.”

Diante disso, o que fazer para acelerar a perda de peso sem colocar a saúde em risco? Como turbinar a dieta sem grandes sacrifícios? De acordo com a profissional da Nature Center, existem alimentos funcionais que podem fazer parte do plano de emagrecimento, acelerando o metabolismo e limpando o organismo. Veja o que está em alta para entrar em forma desde já e se preparar para o verão.

Derretendo as gorduras – o que está em alta

Certamente, a palavra de ordem para eliminar os quilos indesejados é moderar a alimentação e adotar uma rotina de exercícios. Contudo, existem maneiras de acelerar este processo e fazer com que os resultados apareçam mais depressa, auxiliando até mesmo na motivação para seguir firme no objetivo.

Detox

Quando seguimos uma dieta desequilibrada, nosso corpo acumula diversas toxinas provenientes de conservantes, corantes, agrotóxicos, álcool, fumo e outros elementos que podem estar associados à alimentação. Todas essas impurezas acarretam em danos ao organismo, retardando o metabolismo, tornando a digestão mais lenta, prejudicando o trabalho do fígado e ainda propiciando a retenção de líquidos. Processos inflamatórios, como o acúmulo de gordura subcutânea, o inchaço e até mesmo a celulites são consequências desse processo. Logo, iniciar a dieta focando na desintoxicação pode beneficiar as etapas seguintes do emagrecimento, renovando as energias, melhorando o metabolismo e ainda fortalecendo a imunidade.

  • O que incluir: Alimentos detox como couve, brócolis, limão, agrião, pepino e gengibre. “Um suco desintoxicante feito com esses ingredientes é uma ótima opção para iniciar o dia.” Diuréticos, esses alimentos aceleram a eliminação de toxinas e, algum deles, possuem até mesmo efeito termogênico.
  • O que evitar: O consumo alimentos industrializados, refrigerantes, doces e bebidas alcoólicas durante este período. “A dieta detox é uma aliada no processo de reeducação alimentar, logo, não faria sentido continuar com os velhos hábitos e esperar que ela sozinha surta efeito, é preciso moderação” A nutricionista também alerta que este período de desintoxicação deve ser breve, de apenas algumas semanas. Voltando a alimentação normal – porém saudável – após este período.

Termogênicos

Esses alimentos são conhecidos por estimularem a termogênese, processo no qual o organismo mantém a temperatura corporal estável. Para tal, nosso corpo aciona mecanismos como sudorese, diurese e circulação – tarefas que demandam energia. O segredo dos termogênicos é, justamente, estimular este processo, acelerando o metabolismo, impulsionando a vasodilatação, intensificando a frequência cardíaca e propiciando um gasto calórico maior.

  • O que incluir: Alimentos como a cafeína, pimenta e gengibre aumentam a temperatura corporal e ativam o sistema de alerta do organismo, melhorando a disposição para os treinos e potencializando a queima de gorduras. O café verde, chá verde e chá preto são alternativas práticas e potentes.
  • O que evitar: É preciso cautela, os efeitos colaterais dos termogênicos podem ser nocivos a algumas pessoas. Além disso, por estimularem o sistema nervoso central, devem ser tomados preferencialmente pela manhã para não interferirem na qualidade do sono. É sempre bom ressaltar que o uso de suplementos de qualquer tipo deve ser sempre acompanhado por um nutricionista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *